Os emigrantes portugueses lesados pelo BES manifestam-se hoje em Paris para alertar para a falta de solução para o seu problema e para a situação de perigo da banca portuguesa.

O protesto é promovido pela Associação Movimento dos Emigrantes Lesados Portugueses (AMELP), que convocou através de comunicado “todos os emigrantes enganados e amigos” para uma “manifestação pacífica” no bairro da Opera de Paris (9.° bairro), onde estão sediados os bancos portugueses em França.

“Não mandar mais dinheiro para Portugal e para os bancos portugueses” será a principal palavra de ordem da manifestação com a qual a associação pretende denunciar a “ausência de solução para os emigrantes lesados do BES/Novo Banco, enquanto os lesados do papel comercial do GES [Grupo Espírito Santo] obtiveram uma solução nestes últimos dias”

Os manifestantes querem ainda alertar para a situação de risco da banca portuguesa, referindo a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, o colapso do BES, Banif, BPP, BPN, e “informar os candidatos à compra do Novo Banco que terão que pagar e contar com os emigrantes lesados do BES/Novo Banco”.

A AMELP apresenta-se como uma “associação pacífica e sem fins lucrativos” que representa mais de 400 emigrantes lesados do BES, atual Novo Banco, que subscreveram os produtos Poupança Plus, Euro Aforro, Top Renda e EG Premium.

“Esses produtos foram vendidos como depósitos a prazo, garantidos em capital e juros, a clientes emigrantes de retalho ao balcão do BES/Novo Banco”, assegurou a associação.