O ex-principal conselheiro económico do Presidente norte-americano Barack Obama, Larry Summers, retirou-se da corrida à Presidência da Reserva Federal, o banco central dos Estados Unidos da América (EUA), avança o «Wall Street Journal».

O jornal refere uma carta de Larry Summers para o presidente Obama, em que este cita a possibilidade de um processo de confirmação «amargo», caso ele fosse apontado, como a razão para se afastar.

Obama já fez saber que vai anunciar a sua escolha durante o outono, pelo que pode ocorrer a qualquer momento.

A nomeação presidencial do presidente da Fed, que tem um mandato de quatro anos, requer a aprovação do congresso.

Com o poder de determinar as taxas de juro da maior economia mundial, que pode influenciar as outras economias, o presidente da Fed é considerado com frequência o segundo líder mais poderoso dos EUA.

O atual presidente da Fed, Bernanke, de 59 anos, foi escolhido pelo Presidente republicano George W. Bush para suceder a Alan Greenspan em 2006 e conduziu a economia através da recessão de 2007-2009. O seu segundo mandato de quatro anos termina em 31 de janeiro.