As taxas máximas aplicáveis aos contratos de crédito ao consumo vão voltar a descer no terceiro trimestre deste ano.

De acordo com a tabela divulgada pelo Banco de Portugal, as taxas relativas a créditos pessoais sem finalidade específica, destinados ao lar ou consolidados, vão baixar de 15,7% para 15,4%.

Pelo contrário, nos contratos de crédito destinados à educação, saúde, energias renováveis e locação de equipamentos, a taxa máxima aplicável aumenta de 5,6% para 5,7%.

Quanto aos juros dos cartões de crédito, as taxas baixam de 19,8% para 19%. O limite imposto pelo Banco de Portugal para a taxa anual nominal (TAN) máxima aplicável às ultrapassagens de crédito é idêntico: 19%.