O secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, disse esta terça-feira que está a ser criado um Fundo Nacional de Reabilitação Urbana para apoiar financeiramente as obras nesta área, sublinhando que é uma prioridade do atual Governo.

“Em termos de política de construção, a tónica vai ser, incomparavelmente, mais colocada na reabilitação do que na construção nova. Isso vai-se refletir ao nível do financiamento, ao nível dos incentivos financeiros, dos benefícios fiscais, a todos esses níveis”, afirmou à Lusa, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.

À margem do lançamento do Caderno de Síntese Tecnológica (CST) de Reabilitação de Edifícios, apresentando pela Plataforma Tecnológica Portuguesa para a Construção (PTPC), em Lisboa, José Mendes frisou que “o Governo pretende que ao investimento em reabilitação urbana seja associado um aumento da resistência sísmica do edificado e uma forte componente de eficiência energética”.

“A reabilitação é uma prioridade para este Governo”, reforçou o secretário de Estado, explicando que, “tendencialmente, ultrapassada a fase das grandes infraestruturas é preciso pôr a tónica na reabilitação, na revitalização, e portanto essa é a grande aposta”.

José Mendes defendeu que “há claramente uma opção no programa deste Governo de promover e apoiar a reabilitação para a colocação no mercado de arrendamento”, explicando que permitirá à classe média a acessibilidade a uma habitação condigna.