O Espírito Santo Financial Group (ESFG), o maior acionista do Banco Espírito Santo (BES), vai propor aos acionistas do banco a cooptação de José Honório, ex-presidente da Portucel, para o cargo de membro do Conselho de Administração.

Esta proposta tem em vista «reforçar a independência do Conselho de Administração do BES», lê-se no comunicado enviado pelo ESFG à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

José Honório liderou a Portucel até final de fevereiro, cargo que abandonou por iniciativa própria, alegando motivos pessoais, tendo sido entretanto nomeado administrador não executivo dos Correios de Portugal (CTT).

Paralelamente, o ESFG solicitou ao presidente da mesa da Assembleia Geral (AG) que inclua um outro ponto na ordem de trabalhos da reunião magna do BES, que se vai realizar no final deste mês, que estipula que o vice-presidente da comissão executiva substituirá o presidente da Comissão Executiva nas suas faltas e impedimentos.

No passado sábado, o ESFG anunciou que vai propor o economista Vítor Bento para presidente executivo do BES e João Moreira Rato para administrador financeiro.

Se as propostas forem ratificadas na AG do banco, marcada para 31 de julho, o atual presidente da SIBS (entidade que gere o Multibanco) vai passar a liderar o BES, substituindo no cargo Ricardo Salgado, enquanto o presidente do Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP), João Moreira Rato, passará a ocupar o lugar de Amílcar Morais Pires, que chegou a ser um dos nomes apontados para suceder ao histórico líder do BES.

As propostas do ESFG, que detém 25% do BES, surgem na «sequência dos acontecimentos públicos que se verificaram posteriormente à convocação da AG» do banco e «após consulta prévia a outros acionistas de referência» da instituição até agora liderada por Ricardo Salgado, como o grupo francês Crédit Agricole, que tem uma participação de 15%.