«Ambos comunicaram que estão envolvidos em processos de natureza criminal tanto em Portugal como no Luxemburgo e m de natureza contraordenacional. Invocam o  facto de terem tido contacto com mandatos de busca em que se definia matérias de natureza criminal, em que estão matérias do segredo de justiça»


«Solicitam que as reuniões sejam feitas à porta fechada, sendo que ambos me deram a garantia de que, sendo à porta fechada, falariam sobre as matérias em causa e responderiam às perguntas formuladas pelos senhores deputados. Não só os próprios continuam vinculados ao segredo de justiça, como o segredo de justiça se estende a todos os que estão presentes na sala». 




As reações dos deputados da comissão de inquérito