O ex-ministro socialista Jorge Coelho pode estar de regresso à Mota-Engil, de acordo com comunicado enviado, nesta quinta-feira, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. construtora.

No ponto nove da convocatória para a assembleia geral de acionistas, marcada para 11 de maio, a construtora propõe, entre outros nomes, o antigo CEO da empresa para o conselho de administração de 2018/2021.

Convocatória Mota-Engil by TVI24 on Scribd

Segundo o comunicado, a assembleia geral vai deliberar sobre o alargamento do conselho de administração de 17 para 21 membros, passando de dois para três o número de vice-presidentes da empresa.

Os acionistas vão ainda decidir sobre a eleição para um novo mandato de quatro anos (2018/2021), dos membros do Conselho de Administração, da Mesa da assembleia-geral e da Comissão de Fixação de Vencimentos.

António Mota mantém-se como presidente do Conselho de Administração, tendo como vice-presidentes os atuais Gonçalo Nuno Gomes de Andrade Moura Martins e Arnaldo José Nunes da Costa Figueiredo.

Jorge Paulo Sacadura Almeida Coelho é o novo vice-presidente proposto.

Já os vogais do Conselho de Administração passam a ser 17 elementos, contra os atuais 14 contabilizados na página da Mota-Engil.

Na assembleia-geral os acionistas vão também discutir e deliberar sobre a proposta de aplicação de resultados, com o Conselho de Administração a propor que o resultado líquido negativo de 9.201.755 euros seja transferido para resultados transitados.

No documento, a Mota Engil não avança com proposta de distribuição de dividendos.