A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) vai ficar com o exclusivo de exploração de casas de apostas desportivas e das apostas hípicas mútuas de base territorial.

Em causa estão duas alterações aos estatutos da SCML que foram esta quinta-feira aprovadas em Conselho de Ministros, no âmbito de alterações à atual legislação do jogo e da aprovação dos novos regimes jurídicos de exploração e prática das apostas hípicas mútuas de base territorial.

No que respeita às casas de apostas desportivas à cota de base territorial, que a SCML vai explorar em exclusivo, esta foi escolhida por ser uma entidade que o Estado «tutela diretamente e à qual reconhece a capacidade, a integridade e idoneidade para desenvolver esta atividade», indica o comunicado divulgado pelo Conselho de Ministros.

Quanto à entrega em exclusivo da organização e exploração de apostas hípicas mútuas de base territorial, fica desde já excluída a exploração em suporte eletrónico.

Os novos regimes jurídicos de exploração e prática das apostas hípicas preveem a introdução em Portugal das corridas de cavalos com apostas hípicas, indica a nota do Conselho de Ministros. O objetivo será promover «atividades e iniciativas que potenciam o desenvolvimento das várias áreas e atividades relacionadas com o cavalo», incluindo a genética e a organização de eventos culturais e desportivos.