O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, anunciou, no Twitter, uma reunião extraordinária do fórum dos ministros das Finanças da zona euro para quarta-feira, dia 11, para debater a questão da Grécia.

A reunião, marcada para as 17:30, em Bruxelas, tem lugar na véspera de um Conselho Europeu informal.

O programa de ajuda externa à Grécia termina no final do mês e até lá tem que ser encontrada uma solução para que o país não entre em falência.

Este será o primeiro Eurogrupo do ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, que esta semana esteve nas principais capitais da zona euro, tendo-se reunido com vários dos seus homólogos, nomeadamente com o francês, Michel Sapin, e o alemão, Wolfgang Sclaube.

Há exatamente uma semana, o presidente do Eurogrupo deslocou-se a Atenas para se reunir com Varoufakis, na sequência das eleições que deram a vitória ao partido Syriza, liderado por Alexis Tsipras.

Tsipras apresentou-se a eleições com a promessa de reduzir a dívida grega (mais de 175% do Produto Interno Bruto - PIB) e acabar com a austeridade imposta pela ‘troika’, o que é rejeitado por muitos dos seus parceiros da zona euro, a começar pela Alemanha.

A Grécia está sob assistência financeira internacional desde 2010, com dois empréstimos concedidos pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional em troca de duras medidas de austeridade.

Em dezembro terminava o programa de resgate europeu, que foi prolongado por mais dois meses, até ao final de fevereiro.