O presidente do Eurogrupo comentou esta quinta-feira que Portugal continua no bom caminho para um pleno regresso aos mercados, apontando que, «ainda na semana passada», deu um novo «passo importante», com uma emissão de dívida com forte procura estrangeira.

Falando perante a comissão de Assuntos Económicos do Parlamento Europeu, Jeroen Dijsselbloem insistiu que a estratégia que está a ser seguida para consolidar a retoma económica na zona euro é a acertada, e, referindo-se aos países que estiveram ou estão sob assistência financeira, sublinhou que Irlanda e Espanha já concluíram com sucesso os respetivos programas e que Portugal para lá caminha.

«Portugal, como sabem, está a aproximar-se do fim do programa. O programa continua perfeitamente no caminho certo. A última revisão sublinhou o sucesso de Portugal em melhorar a competitividade e promover um crescimento assente nas exportações, entre outros sinais de retoma», declarou.

O presidente do fórum dos ministros das Finanças da zona euro acrescentou que, «ainda na semana passada, Portugal deu um novo passo importante com vista ao regresso pleno aos mercados, ao emitir dívida com forte procura estrangeira».

A 11 de fevereiro, Portugal colocou 3 mil milhões de euros em dívida a 10 anos, numa emissão cuja taxa de juro média ficou nos 5,112%, tendo os investidores internacionais comprado 83% da linha.

A tradicional «troca de pontos de vista» entre Dijsselbloem e os eurodeputados sobre política económica e desenvolvimentos na zona euro decorre hoje no Parlamento Europeu, em Bruxelas, no dia em que tem início em Portugal a 11.ª revisão do programa de ajustamento, que termina dentro de menos de três meses (17 de maio).