O presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, afirmou esta quarta-feira que com o colapso do Banco Espírito Santo mostrou que a zona euro tem capacidade parar tratar este tipo de problema.

Em entrevista ao jornal Le Monde, o responsável sublinhou que o caso BES «lembra que é essencial limpar os balanços dos bancos: é precisamente esse o objetivo da avaliação dos balanços bancários e dos testes de resistência do BCE.

Esses exercícios permitem restaurar a transparência e a confiança no sistema bancário».

E sublinha ainda que os investidores foram obrigado a assumir as suas responsabilidades.«Essa capacidade será ainda mais reforçada quando os mecanismos de resolução da União Bancária estiverem plenamente operacionais», afirmou Jens Weidmann.

Para o presidente do Bundesbank, a zona euro está a meio caminho de sair da crise, já que ainda não foram resolvidas todas as causas estruturais, como o elevado endividamento de alguns países. E afasta o risco de deflação.