O primeiro-ministro japonês decidiu adiar para a primavera de 2017 a subida do IVA prevista inicialmente para outubro de 2015, como resposta à contração da economia do país no terceiro trimestre do ano, anunciaram esta terça-feira fontes do Governo, nota a Lusa.

Shinzo Abe acordou com o ministro das Finanças, Taro Aso, que a subida de 8 para 10% do imposto sobre o consumo seria adiada para abril de 2017 de forma «incondicional» e independentemente dos indicadores económicos do momento.

De acordo com as fontes governamentais citadas pela agência Kyodo, o Governo japonês quer «demonstrar que mantém a disciplina fiscal» com o objetivo de sanar as contas ao garantir que o aumento de impostos será realizado apesar do adiamento.

A decisão foi tomada depois de, na segunda-feira, terem sido divulgados dados económicos japoneses que dão conta que o PIB caiu 1,6% no trimestre entre julho e setembro em termos anuais, mergulhando a economia numa recessão técnica.

O próprio Governo reconheceu que os dados económicos estariam relacionados com a subida do IVA, a primeira encetada em 17 anos.

O Parlamento nipónico aprovou em 2012 a subida, em duas fases, do imposto sobre o consumo que se fixaria em 10% em outubro de 2015. Atualmente, depois de um primeiro aumento, o IVA está fixado em 8%.

Além do adiamento do aumento da taxa de IVA, vários analistas defendem que Shinzo Abe deverá anunciar eleições antecipadas, prevendo-se que o ato eleitoral decorra ainda em dezembro deste ano.