Mais um dia de sinal vermelho para as bolsas na Europa, com o PSI20 a não ser exceção. O índice português desce 0,12% para 4.671,85 pontos.

O dia nos mercados deve ser marcado pela expetativa em torno dos discursos em Jackson Hole, nos Estados Unidos. Será neste simpósio, que existe desde 1978 e onde estão presentes presidentes dos bancos centrais dos vários países, ministros das Finanças e académicos de todo o mundo, que a presidente da Reserva Federal norte-americana, Janet Yellen, vai falar. Um discurso muito aguardado, tendo em que conta que poderá ser este, finalmente, o momento em que Yellen levanta o véu sobre uma subida de juros na maior economia do mundo – já em setembro ou até final de 2016.

Em Lisboa já passaram de mãos mais de 13 milhões de ações do BCP e o título sobe 0,54% para 0,0183 euros. Numa semana em que esteve penalizado após o anúncio da saída do índice DJ Stoxx 600, uma das montras europeias para o mundo.

Destacada nos ganhos segue a Mota-Engil, a crescer 1,13% para 1,694 euros, com os investidores a aguardarem os resultados semestrais que a construtora vai divulgar na próxima terça-feira, dia 30.

Nas perdas a Sonae cai 0,7% para 0,709 euros. Um pouco mais que a retalhista Jerónimo Martins que desvaloriza 0,54% para 14,480 euros.

Na energia, e apesar de os valores do crude nos mercados internacionais voltarem a subir para perto dos 50 dólares por barril, o sinal é negativo. A EDP contrai 0, 30% para 3 euros. Já a Galp decresce 0,22% para 13,060 euros.