O vice-presidente do Parlamento Europeu disse hoje que está absolutamente convicto de que Portugal vai seguir o mesmo caminho de recuperação da Irlanda, mas afirmou que houve «definitivamente» um problema de «falta de governança económica» na criação da zona euro.

«A Irlanda declarou há dois meses que finalmente que não precisa de mais assistência financeira e Portugal estará muito brevemente no mesmo caminho. Vais estar definitivamente», disse o polaco Jacek Protasiewicz, em declarações à agência Lusa, à margem do 14.º Doha Forum, organizado pelo Estado do Qatar que decorre na capital até 4.a feira.

O vice-presidente do Parlamento Europeu afirmou que «houve definitivamente um problema quando a Zona Euro foi criada, que foi a inexistência de uma governança económica» e como tal o resultado está à vista com a atual crise financeira real, sobretudo no sul da Europa nos estados-membros, «que eram francamente mais pobres do que a Alemanha, a França ou a Holanda».

O responsável comentou a situação da Grécia e de Portugal, afirmando que se estes países, «sobretudo a Grécia, não fossem membros da União Europeia teriam ido para a bancarrota».

«A União Europeia investiu milhões de euros para salvar o dinheiro dos gregos, não dos bancos. Um dos maiores erros de que somos acusados é de estarmos a salvar bancos, mas estamos a salvar o dinheiro das pessoas, não os banqueiros», sublinhou.

O 14.º Doha Forum arrancou na segunda-feira, com a presença do Emir do Qatar, a primeira figura do país, Sheikh Tamim Bin Hamad Al Thani, conta com mais de 600 participantes de mais de 80 países e organizações e é considerado «um palco de diálogo livre e responsável».