Um americano, que tinha sido multado em Itália há 50 anos, só agora procedeu respetivo pagamento. Nunca ninguém lhe perguntou pelo dinheiro da coima e agora pediu desculpa pelo atraso por carta.

O americano Robert Atherton, de Phoenix, no Arizona, apanhou uma multa em 1964 por ter estacionado uma lambreta num sítio proibido, quando visitava a cidade de Lerici, no norte de Itália.

Há poucos dias, a câmara da cidade italiana de Lerici recebeu uma carta de Atherton a pedir desculpas pelo atraso. Com a carta seguiam 50 dólares para compensar eventuais custos, o que causou espanto ao responsável, Marco Caluri. «Foi uma grande surpresa», declarou.

O valor da multa era de 18 mil liras naquela altura, cerca de nove euros, e o americano decidiu enviar então o valor da multa, mais os custos, em dólares.

Atherton diz na sua carta que encontrou a multa num monte de papéis antigos e que ficou com remorsos de não a ter pago a tempo.