No primeiro encontro diário com os jornalistas dinamizado pelo Governo o palco foi dado a Maria Luis Albuquerque. A secretária de Estado do Tesouro aproveitou o momento para reiterar posições e recordar que o problema foi criado pelo Governo anterior

«Mais uma vez venho reiterar que na pasta de transição entre mim própria e o anterior secretário de estado do Tesouro e das Finanças (Carlos Costa Pina(, nada consta sobre a matéria dos Swap. Aliás, nem o despacho proferido pelo senhor secretário de Estado anterior, a 9 de junho de 2011, depois das eleições, consta dessa pasta.?», começou por dizer, acrescentando:

«A questão que se colocou sobre a reunião entre os dois ministros ocorreu a 18 de junho, altura em que eu nem sequer conhecia o atual ministro de Estado e das Finanças, e na qual não estive obviamente presente. Aquilo que terá acontecido terá sido dito que teria sido pedida informação às empresas, mas não havia nenhuma documentação nem nada de novo a transmitir».

PSD quer ouvir Teixeira dos Santos no Parlamento

CDS-PP quer esclarecer ações de Teixeira dos Santos para acautelar riscos

Albuquerque responde na mesma moeda a Teixeira dos Santos e José Sócrates: «O que nos parece curioso é que estas declarações demonstram que o anterior governo tinha conhecimento da gravidade da situação, o que nos leva a perguntar porque é que a maioria destes contratos serem celebrados pelo anterior governo, porque é que nada foi feito em 2005, 2006, 2007, 2008 e até meio do ano de 2011, em que apenas foi pedida informação».

Sobre o facto do governo demorar dois anos para despertar para o problema, a secretária de estado não tem dúvidas: «O que nós concluímos em 2013 foi a resolução do problema, começámos a trabalhar logo em 2011. Nós não criámos o problema, nós resolvemos o problema criado pelo anterior executivo. De facto demorou algum tempo a resolver».