O secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Jacob Lew, afirmou esta quarta-feira que Portugal tem feito «progressos notáveis», reconhecendo que o país tinha «reformas difíceis» para fazer.

«Portugal fez progressos notáveis em reformas económicas difíceis. O crescimento e as exportações são indicadores de recuperação», disse o governante norte-americano, numa curta declaração hoje no Ministério das Finanças, em Lisboa, que não teve direito a perguntas.

«Sabemos que estão a trabalhar arduamente em Portugal para ter um crescimento sustentável e prosperidade para as gerações futuras».

Na mesma conferência de imprensa, a ministra das Finanças de Portugal, Maria Luís Albuquerque, afirmou que o encontro com o seu homólogo foi uma «excelente oportunidade» para trocarem impressões sobre os desenvolvimentos mais recentes das duas economias.

Para a governante, a proximidade entre os dois países «assume particular importância no momento presente, em que Portugal se prepara para concluir o programa de ajustamento».

Jacob Lew vai reunir-se ainda hoje com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e com o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, terminando em Portugal uma visita oficial à Europa que inclui também a Alemanha e França.