A taxa de pobreza subiu para 18,7% em 2012, o que compara com 17,9% no ano anterior, segundo dados revelados pelo INE esta segunda-feira.

Os mesmos dados mostram que a população mais atingida por esta subida são os desempregados, as famílias com filhos e os jovens até aos 18 anos.

O risco de pobreza para a população em situação de desemprego foi de 40,2% em 2012, significando um aumento de 1,9 ponto percentual face ao ano anterior.

Já a taxa de risco de pobreza das famílias com crianças dependentes registou um aumento de 1,7 pontos percentuais, com 22,2% em 2012 face a 20,5% em 2011, aumentando a desvantagem relativa, mais 3,5 pontos percentuais., face ao valor para o total da população residente.

Acentuou-se ainda a tendência de crescimento da taxa de risco de pobreza para as/os menores de 18 anos que, em 2012, foi superior em 2,6 pontos percentuais. ao valor registado em 2011 (24,4% face a 21,8%). No mesmo período, o risco de pobreza para a população em idade ativa foi de 18,4%, 1,5 pontos percentuais, mais do que o valor relativo a 2011 (16,9%).

Já entre os reformados, o risco de pobreza continua a cair e é de 12,8%, bem abaixo da média da população portuguesa.