O ministro da Economia, António Pires de Lima, considerou esta terça-feira que Portugal está a criar um cluster «altamente competitivo» ao nível dos serviços partilhados, estando neste momento «claramente bem posicionado» no radar dos investidores.

«Portugal está claramente bem posicionado no radar dos investidores para a prestação deste tipo de serviços de alto valor acrescentado, o que está a tornar o nosso país numa referência mundial de excelência», disse o governante, citado pela Lusa.

Pires de Lima falava durante a inauguração do Accenture Delivery Center, em Lisboa, um centro de serviços de implementação e manutenção de sistemas, num investimento que possibilitou a criação de 250 novos postos de trabalho qualificados e veio.

Este centro, segundo o ministro, vem ainda «reforçar a capacidade exportadora nacional», uma vez que os serviços prestados destinam-se sobretudo a servir clientes nos mercados externos.

«Os argumentos a favor de Portugal nesta matéria são interessantes, uma vez que temos recursos humanos de qualidade e com muita disponibilidade», disse.

De acordo com Pires de Lima, Portugal tem cerca de 450 empresas a operarem na área dos centros de serviços partilhados, que são responsáveis por cerca de 30 mil empregos diretos e com um volume de negócios que ronda os 2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Apelando à autoestima nacional, o governante aproveitou também para elogiar os portugueses, usando como exemplo Cristiano Ronaldo. «Os portugueses são bons e Cristiano Ronaldo é um exemplo a seguir. «Todos nós portugueses temos um bocadinho do Cristiano Ronaldo dentro de nós e é isso que está a fazer a diferença em Portugal», comentou.

Aos jornalistas, o ministro da Economia destacou, a propósito, que o ambiente que Portugal vive em termos políticos «não está para euforias», mas insistiu que 2014 «é o ano da recuperação do investimento» no país.

«Estamos a iniciar um projeto de crescimento económico. A economia portuguesa está a crescer e vai crescer em 2014», sublinhou ainda Pires de Lima.

O governante aproveitou ainda para dizer que está confiante na possibilidade de o salário mínimo nacional poder ser aumentado em 2015, ano de eleições legislativas.