O primeiro-ministro deu esta sexta-feira no Parlamento, durante o debate quinzenal, sinais de que a economia terá voltado a crescer no terceiro trimestre deste ano e fala já em inversão do declínio da economia portuguesa.

«Hoje sabemos que a nossa economia durante este ano conseguiu reverter o seu declínio», disse Pedro passos Coelho, acrescentando mesmo que o Executivo tem já «dados objetivos que nos permitem acreditar que o terceiro trimestre também será ele positivo».



Recorde-se que a economia nacional cresceu no segundo trimestre deste ano, pela primeira vez em dois anos e meio, registando mesmo a maior taxa de expansão da Zona Euro.



«Isso permite-nos olhar para o cenário macroeconómico que saiu destas duas avaliações de uma forma realista», acrescentou.



Nas oitava e nona avaliações do programa de ajustamento português, cujas conclusões foram ontem apresentadas pelo Governo, a troika e o Executivo reviram as previsões para este e para o próximo ano, esperando-se agora uma recessão de 1,8% no conjunto de 2013 (em vez dos 2,3% anteriormente previstos).

«São estimativas que traduzem uma perspetiva positiva sobre a economia do país», considerou Pedro Passos Coelho.

No que toca ao desemprego, espera-se agora uma taxa de 17,7% este ano, abaixo dos 18,2% estimados na anterior avaliação da troika. «Estamos ao mesmo nível que há um ano atrás em termos de desemprego», sublinhou o primeiro-ministro.