A Moody's deverá pronunciar-se esta sexta-feira sobre o rating atribuído à dívida soberana de Portugal, segundo o calendário divulgado pela agência de notação financeira para 2014, sendo a primeira a manifestar-se sobre a nota de Portugal.

A última vez que a agência de notação financeira Moody's cortou o rating de Portugal foi a 14 de fevereiro de 2012, de Ba2 para Ba3, decisão que confirmou a 08 de novembro de 2013. A perspetiva (outlook) desta avaliação é, atualmente, estável.

De acordo com o calendário divulgado em dezembro, a Moody's deverá rever a sua análise de risco à dívida portuguesa a 09 de maio e a 05 de setembro.

Na próxima semana, será a vez de a Standard and Poor's, cuja nota atribuída a Portugal é BB, com perspetiva negativa, se pronunciar, a 17 de janeiro, avaliação que será revista a 09 de maio e a 07 de novembro.

A Fitch e a DBRS, por seu lado, vão emitir apenas dois relatórios sobre a dívida soberana de Portugal ao longo de 2014.

A Fitch, que atribuiu um rating de BB+, com perspetiva negativa, à dívida de longo prazo de Portugal, vai atualizar a sua análise a 11 de abril e, depois, a 10 de outubro.

Já a DBRS, cuja nota a Portugal é BBB, com perspetiva negativa, vai publicar um novo relatório sobre a dívida portuguesa a 23 de maio e a 21 de novembro.

As agências de rating passaram a ter de divulgar no final de cada ano o calendário para o ano seguinte, respeitando assim a diretiva 462/2013 da Comissão Europeia, que determina que as atualizações dos ratings soberanos sejam publicadas a uma sexta-feira e apenas depois do fecho do mercado, por forma a reduzir os riscos de volatilidade do mercado.

No entanto, as agências de notação financeira podem desviar-se das datas definidas e publicadas em dezembro de cada ano e para os 12 meses seguintes, desde que expliquem essa alteração e que isso não se torne frequente.