A cobrança coerciva de impostos atingiu um valor recorde. Dados do Ministério das Finanças divulgados esta quarta-feira mostram que a Administração Tributária cobrou mais de 1.918 milhões de euros de dívidas fiscais que se encontravam em processo de execução. Note-se que este valor fica 73% acima do objetivo - de 1,1 mil milhões de euros - do Governo.

Segundo a nota do ministério, «o anterior valor mais elevado tinha ocorrido em 2007, quando a cobrança coerciva ascendeu a cerca de 1.6 mil milhões de euros. O valor de 2013 supera em 19% (cerca de 300 milhões) o valor de 2007».

«Este resultado demonstra a crescente eficácia na cobrança coerciva de dívidas fiscais e no combate ao incumprimento e à fraude fiscal, fruto da modernização e das reformas operadas nos últimos três anos na administração fiscal portuguesa», adianta o comunicado.

Note-se que o montante em causa é crucial para baixar a meta do défice para 2013. «O resultado da cobrança coerciva de 2013 representa um contributo fundamental para assegurar um sistema fiscal mais justo e equitativo na conjuntura económica e financeira que o país atravessa», conclui o comunicado.