O secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), Angel Gurría, expressou esta terça-feira a preocupação daquela instituição com a dívida privada portuguesa, mais do que com a dívida pública.

«Uma preocupação da OCDE não é a dívida pública, mas a dívida privada, a dívida das empresas portuguesas. É uma coisa que tem que enfrentar-se. Naturalmente, depende de decisões de cada uma das empresas com os seus banqueiros, os seus credores», afirmou Angel Gurría.

O secretário-geral da OCDE disse que a dívida privada, que representa «mais de 200 por cento do PIB», foi abordada no encontro com o Presidente da República, Cavaco Silva, e será também abordada com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

À saída do encontro com o Presidente da República, Angel Gurría, foi questionado sobre os eventuais benefícios de uma renegociação da dívida para o crescimento económico.

«O crescimento de Portugal, de todos os países, está ligado com as boas políticas económicas pela produtividade, pela competitividade, que provocam crescimento, crescimento provoca ou aumenta a capacidade de pagamento», disse.