A Grécia colocou esta quinta-feira 1.500 milhões de euros em títulos a três anos a 3,5%, na segunda ida aos mercados internacionais depois de quatro anos de ausência, informou o Ministério das Finanças grego.

«Apesar do clima desfavorável nos mercados ontem e hoje, a Grécia conseguiu vender títulos do Estado no valor de 1.500 milhões de euros dos 3.000 milhões da oferta inicial, a uma taxa de juro de 3,5%», sublinhou o ministério num comunicado que a Lusa cita.

A 10 de abril, quatro anos depois de se lhe ter fechado o acesso aos mercados internacionais, a Grécia regressou com uma emissão de dívida a cinco anos no valor de 3.000 milhões de euros, que conseguiu colocar a um juro de 4,75%.

O Governo do conservador Antonis Samaras mostrou-se satisfeito com aquele teste, já que conseguiu baixar o juro em relação ao que era esperado (5%).

Desde o início do ano, os juros da dívida de curto prazo, que a Grécia utiliza para financiar pagamentos mais urgentes, reduziu-se consideravelmente, uma tendência reforçada com a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de descer no início de junho a taxa de juro para o mínimo histórico de 0,15% e de cobrar aos bancos por depositarem fundos em Frankfurt.