O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, disse esta terça-feira que o Governo «fez muito bem» em dispensar a última tranche do empréstimo da troika, até porque já dispõe de «condições financeiras» que o permitam fazer.

«Estou absolutamente confiante» nas decisões do Governo português

«Se agora, por causa das decisões do Tribunal Constitucional (TC), se tivesse de prolongar mais o programa [de ajustamento], isso teria consequências talvez em termos de falta de confiança dos mercados. E portanto acho que o Governo fez muito bem, e fez bem porque felizmente Portugal tem hoje uma confiança que não dispunha há algum tempo atrás, e já tem condições financeiras para dispensar esta última tranche», disse Barroso aos jornalistas em Albufeira, no Algarve.

O presidente do executivo comunitário falava à margem do segundo dia de trabalhos das «jornadas de estudo» do Partido Popular Europeu (PPE) em Portugal, que findam na quarta-feira no Algarve.

A ministra das Finanças anunciou na semana passada que o Governo abdicou de «receber o último reembolso do empréstimo» por não querer solicitar «uma nova extensão que reabrisse o programa com a troika».