O número de funcionários públicos caiu no primeiro semestre deste ano. No final de junho, havia 574.946 pessoas a trabalhar nas administrações públicas (central, local e regional), menos 1,6% que no final de 2012. Ou seja, uma queda de 9.282 funcionários públicos nos primeiros seis meses do ano, revelam os dados da Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP) publicados no site da Direção-geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP).

No primeiro semestre de 2013, aposentaram-se 4.484 funcionários da administração central.

Em Junho, o emprego nas administrações públicas representava 10,7% da população ativa e 12,8% da população empregada.

Quando comparado com o final de 2011, o número de funcionários revela uma queda de 36.855, ou seja, de 6%.

A maior descida foi registada no subsector da administração central, que representa 74,5% do total. Aqui, o número de funcionários caiu 1,8% no primeiro semestre deste ano face ao semestre imediatamente anterior, ou seja, 7.916 trabalhadores. Menor foi a queda registada na administração local: 1% ou 1.183 funcionários.

A síntese tem também dados sobre a remuneração média na administração pública que era, em abril (último mês com dados disponíveis), de 1.405,30 euros brutos. O valor representa uma queda de 0,1% face a dezembro de 2012. Já o ganho médio (que inclui suplementos remuneratórios) era de 1.597,5 euros, menos 0,3% que no final do ano passado.

Recorde-se que a meta de redução de funcionários públicos acordada com a troika é de 2% ao ano.

A SIEP revela ainda que o Governo nomeou mais 45 pessoas para os gabinetes ministeriais e que quase 10 mil pessoas foram postas na mobilidade.