O grupo chinês Fosun, um dos dois candidatos à privatização das seguradoras da Caixa Geral de Depósitos, manifestou-se hoje «interessado noutras oportunidades de investimento em Portugal», nomeadamente nas áreas do turismo e saúde.

«Toda a gente me tem dito que Portugal é um país seguro e recetivo ao investimento chinês», afirmou à agência Lusa em Pequim o vice-presidente e diretor executivo (CEO) do grupo, Liang Xinjun.

Liang Xinjun referia-se aos contactos com responsáveis da China Three Gorges e de outras grandes empresas chinesas que nos últimos dois anos investiram em Portugal.

«Sentimo-nos muito confortáveis com Portugal por causa de Macau. Portugal manteve uma relação muito boa com o Governo e o povo da China», disse.

Considerado um dos maiores e mais lucrativos consórcios privados da China, o Fosun Group tem participações em dezenas de empresas de vários ramos, chinesas e internacionais, entre as quais o Club Mediterranee.

Uma das operações mais mediáticas do grupo, consumada esta semana, foi a compra de uma conhecida torre de escritórios de Nova Iorque, a One Chase Manhattan Plaza, por 725 milhões de dólares.

Na passada segunda-feira, o Fosun Group tornou-se tambem um dos candidatos à privatização das três seguradoras da Caixa Geral de Depósitos (Fidelidade, Multicare e Cares), competindo com os norte-americanos da Apollo Management International.

Naquela que é a sua primeira entrevista a um orgão de comunicação português, Liang Xinjun disse que o grupo fez «uma oferta bastante atrativa», mas não precisou o montante envolvido.

«Será o nosso maior investimento de sempre na área dos seguros», afirmou.

O Fosun Group é acionista de três companhias de seguros, entre as quais a PeakRe, de Hong Kong, na qual detêm 85% do capital.