O Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa aceitou uma ação popular contra o Fisco e a Segurança Social para travar o processo de venda de casas penhoradas resultantes de dívidas fiscais.

A ação judicial, a que o «Correio da Manhã» teve acesso, teve o «ok» do tribunal no dia 18 de junho.

O diretor-geral de Impostos, José Azevedo Pereira, o ministro da Segurança Social, Mota Soares e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, paulo Núncio foram arrolados como testemunhas no processo, escreve o mesmo jornal.

Note-se que só este ano, o Fisco já vendeu mais de 40 mil imóveis penhorados por dívidas fiscais, o que perfaz uma média de 224 por dia.