O emprego em Portugal recuou 0,3% no primeiro trimestre do ano, comparativamente ao último trimestre de 2013, enquanto na zona euro e no conjunto da União Europeia cresceu, respetivamente, 0,1 e 0,2%, revelam dados hoje divulgados pelo Eurostat.

De acordo com os números do gabinete oficial de estatísticas da UE, no primeiro trimestre de 2014, a taxa de emprego recuou apenas em cinco Estados-membros, tendo Portugal conhecido o segundo maior recuo, após três trimestres seguidos de crescimento: o emprego crescera 0,7% no segundo trimestre de 2013, 0,8% no terceiro e 0,7% no quarto (sempre em comparação com os três meses anteriores), caindo então agora três décimas.

Além de Portugal, o emprego só caiu em Chipre (-1,2%), Lituânia e Finlândia (ambas com -0,2%) e Itália (-0,1%), enquanto as maiores subidas foram registadas na Hungria (1,5%), Letónia (0,8%) e Reino Unido (0,6%).

Na comparação homóloga, com o primeiro trimestre de 2013, o emprego cresceu 0,2% na zona euro e 0,7% no conjunto da UE, tendo a subida sido mais significativa em Portugal, ao cifrar-se nos 1,8%.