A taxa de desemprego nos países da OCDE em outubro foi de 7,9%, indicando uma estabilização desde julho, quando desceu 0,1 pontos percentuais, indicou esta terça-feira a organização.

Segundo os dados harmonizados da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), 47,8 milhões de pessoas estavam sem emprego nos países da organização, mais 13,1 milhões do que em julho de 2008, escreve a Lusa.

Na zona euro, a taxa de desemprego diminuiu em outubro 0,1 pontos percentuais para se situar em 12,1% da população ativa, a primeira descida desde 2011.

Segundo a OCDE, esta queda resultou do decréscimo de 0,2 pontos percentuais do desemprego em França, que foi a primeira diminuição desde março de 2011.

A taxa de desemprego em França desceu de 11,1% em setembro para 10,9% em outubro.

Em Portugal, a taxa de desemprego também caiu de 15,8% em setembro para 15,7% em outubro.

Na Alemanha e em Itália a taxa de desemprego manteve-se estável, respetivamente em 5,2% e 12,5%.

Também não houve alterações no Japão, onde a taxa de desemprego foi de 4%, enquanto no México diminuiu 0,1 pontos percentuais para 4,9%, e nos Estados Unidos aumentou 0,1 pontos percentuais para 7,3%.

Em relação aos Estados Unidos, dados do departamento do Trabalho indicam que a situação melhorou em novembro, com a taxa de desemprego naquele mês a cair para 7%.

Em outubro, a taxa de desemprego aumentou 0,1 pontos percentuais entre as mulheres e manteve-se estável entre os homens.

Por grupos etários, o desemprego jovem registou um novo máximo na zona euro, ao atingir 24,4% em outubro, mais 0,1 pontos percentuais do que no mês anterior.

Em Espanha e Itália, as taxas de desemprego jovem subiram em novembro para respetivamente 57,4% (mais 0,6 pontos percentuais) e 41,2% (mais 0,7 pontos percentuais).