A Moody's considera que as perspetivas do crescimento para Portugal ainda são uma preocupação, apesar de o país estar a fazer «muito em termos de reformas estruturais», mas alerta que «a consolidação orçamental tem de continuar por muitos, muitos anos».

Kathrin Muehlbronner, analista da dívida soberana para a zona euro da Moody¿s, afirmou hoje, numa conferência de imprensa em Lisboa, que «as perspetivas de redução do rácio da dívida e as perspetivas do crescimento são uma preocupação».

«Ainda estamos preocupados ¿ na zona euro, mas também em Portugal ¿ com as perspetivas de crescimento. Os rácios da dívida subiram dramaticamente na Irlanda, em Portugal e em Espanha», afirmou a analista, acrescentando que a estabilização dos rácios de dívida prevista para os próximos anos «assenta claramente na perspetiva de um crescimento positivo (ainda que não excessivamente otimista) e de uma consolidação orçamental continuada».

«E temos preocupações em relação às perspetivas da dívida e às perspetivas do crescimento. É uma grande questão», disse.

Kathrin Muehlbronner considera que «Portugal tem feito muito em termos de reformas estruturais», mas adverte que, tal como o Fundo Monetário Internacional (FMI) já disse, «ainda há muito a fazer e a consolidação orçamental tem de continuar por muitos, muitos anos».

O Governo, tal como os credores internacionais, espera um crescimento económico de 0,8% em 2014, ao fim de três anos consecutivos de recessão.