O Tribunal de Contas (TdC) alerta esta segunda-feira que poderão vir a surgir novos e «significativos» encargos para o Estado ainda decorrentes da nacionalização do BPN, vindos da sociedade-veículo Parparticipadas.

Segundo se lê no documento, citado pela Lusa, «também a empresa Parparticipadas pode vir a constituir encargos significativos para o Estado, por apresentar, no final de 2012, capitais próprios negativos de 203,6 milhões de euros».

Adianta o TC que esses encargos poderão vir quer pela necessidade de o Estado capitalizar esta sociedade, quer por «perdas indiretas», por exemplo, caso a empresa «não venha a pagar o empréstimo que contraiu junto da CGD, cujo montante em dívida ascendia a 90 milhões de euros no final de 2012».

BPN custou 2203 milhões aos cofres do Estado até ao fim de 2013