O Banco Espírito Santo (BES) poderá ser obrigado a fazer um aumento de capital até quatro mil milhões de euros, noticia a Bloomberg, com base em cálculos de analistas.

Santander Totta estuda interesse em investir no capital do BES

«O BES poderá precisar de fazer um aumento de capital até quatro mil milhões de euros, depois de ter apresentado (na quarta-feira) um prejuízo recorde de 3,6 mil milhões de euros, segundo cálculos dos analistas», noticia hoje a agência Bloomberg.

O BES divulgou na quarta-feira um resultado líquido negativo de 3.577,3 milhões de euros entre janeiro e junho, um valor que compara com o prejuízo de 237,4 milhões de euros apurado no primeiro semestre de 2013.

Logo depois, o novo presidente executivo do banco, Vítor Bento, veio anunciar que o banco vai avançar imediatamente com um aumento de capital, tendo o Banco de Portugal enviado um comunicado à comunicação social a determinar a realização do mesmo.

O Banco de Portugal disse que factos recentemente descobertos no BES apontam para a «prática de atos de gestão gravemente prejudiciais» e admite consequências contraordenacionais e até criminais para a ex-equipa de gestão liderada por Ricardo Salgado.

O Banco de Portugal suspendeu «com efeitos imediatos» os administradores do BES responsáveis pela auditoria, compliance e gestão do risco devido aos «indícios da prática de atos prejudiciais aos interesses do BES».

As ações do BES, cuja negociação esteve suspensa nas primeiras horas da sessão, desciam 36,8%, para 0,22 euros, cerca das 13:25, mas a atenuarem da desvalorização de mais de 50% já hoje registada.