O Banco de Portugal insistiu esta segunda-feira que a «solvência do BES e a segurança dos fundos confiados ao banco estão asseguradas» e recordou que há soluções para fazer face a eventuais resultados negativos do 1.º semestre do ano.

Durante a tarde, o «Expresso Diário» avançou com a possibilidade de os prejuízos do BES ascenderem a 3 mil milhões de euros no primeiro semestre deste ano, mais do que a almofada financeira de 2,1 mil milhões anunciada pela instituição que foi liderada durante duas décadas por Ricardo Salgado.

Em resposta a esta notícia, o Banco de Portugal (BdP) enviou um esclarecimento, em que diz que, «caso venha efetivamente a verificar-se qualquer insuficiência da atual almofada de capital, o interesse demonstrado por diversas entidades em assumirem uma posição de referência no BES indicia que é realizável uma solução privada para reforçar o capital».

«No limite, se necessário, está disponível a linha de recapitalização pública criada no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira, que poderá ser utilizada para suportar qualquer necessidade de capital de um banco português, no enquadramento legal relevante e em aplicação das regras de ajuda estatal», adianta também o esclarecimento fornecido pelo Banco de Portugal.

De acordo com o BdP, a «solvência do BES e a segurança dos fundos confiados ao banco estão asseguradas».

A divulgação dos resultados do BES no 1.º semestre de 2014 vai ser feita na quarta-feira.