O ministro da Economia português, António Pires de Lima, disse, esta quarta-feira, em Luanda, que a sua visita serve para «simbolizar» a importância para Portugal do aprofundamento das relações comerciais e de mútuo investimento com Angola.

O governante português, que chegou hoje a Luanda para uma visita de trabalho de 24 horas, falava à imprensa no final do encontro com a ministra do Comércio de Angola, Rosa Pacavira.

«É evidente que o ministro da Economia está interessado em ser um fator de simplificação, agilização de toda a relação do universo empresarial português - exportador ou de investimento - com as autoridades angolanas. É esta a minha agenda de trabalho para o dia de hoje e de amanhã», referiu o ministro.

Segundo António Pires de Lima, a sua presença em Luanda reveste-se de um caráter simbólico, por isso escolheu Angola como primeiro país a visitar depois da sua nomeação para ministro do Estado português.

«Escolhi visitar dois países (Angola e Moçambique) com quem queremos potenciar uma relação de amizade e uma relação de interação económica, que já é hoje muito importante para os dois países, falo eu especialmente por Portugal», acentuou o governante português.

António Pires de Lima destacou ainda as relações comerciais e de investimento recíproco «crescentes» entre Portugal e Angola, sublinhando que a balança comercial entre os dois países «pela primeira vez em muitos anos apresentou um saldo positivo para Angola, no primeiro semestre de 2013».

«Isto apesar de as exportações portuguesas para Angola estarem a crescer, continuarem a crescer e estarem a um ritmo que é muito superior àquele que era tradição anos atrás», frisou António Pires de Lima.

Para hoje, o programa de trabalho do ministro português reserva ainda encontros com os ministros angolanos da Economia, Abraão Gourgel, da Indústria, Bernarda da Silva, e com a direção da Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP).

Na quinta-feira, António Pires de Lima deixa Angola, seguindo para Moçambique, onde participará na feira Internacional de Maputo (FACIM).

A «agenda da internacionalização das empresas portuguesas» está no centro da escolha dos dois países lusófonos, para a primeira visita oficial de Pires de Lima enquanto titular da pasta da Economia, segundo o gabinete do governante.

Angola é para Portugal um importante parceiro comercial, enquanto destino das exportações portuguesas, posicionando-se em quarto lugar no ranking de clientes, com 6,6% das exportações em 2012, mantendo a primazia entre os países fora do espaço da União Europeia, segundo dados publicados recentemente pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), refere a Lusa.