A Plataforma Logística de Iniciativa Empresarial (PLIE) da Guarda vai acolher dez novas empresas, num investimento global de 3,2 milhões de euros, que vão criar 82 postos de trabalho, anunciou hoje a autarquia.

Nove empresas assinaram hoje as escrituras de compra e venda e uma o contrato promessa de compra e venda de um total de 21 lotes da PLIE, segundo a Câmara Municipal da Guarda.

As empresas que vão instalar-se em onze lotes da Plataforma Logística operam nos setores automóvel (oficinas), dos transportes e da logística, laticínios, filtros para a indústria (ar, água e óleo), produtos de limpeza e no ramo da restauração.

A empresa que celebrou o contrato promessa de compra e venda de dez lotes atua na área da logística e no setor da indústria de embalagens.

As escrituras entre a autarquia da Guarda e os empresários que vão instalar-se na PLIE foram hoje celebradas, após a cerimónia de inauguração do novo parque de estacionamento de veículos pesados que vai acolher os camiões que até agora estacionavam nas ruas da cidade.

"O meu bem-haja aos empresários que acreditam que a Guarda é uma cidade que está a meio caminho entre Madrid e Lisboa", disse o presidente da Câmara, Álvaro Amaro, aos jornalistas, no final da sessão, assumindo que a posição estratégica é "uma mais-valia" para a cidade.


O autarca referiu que com a venda dos lotes o município encaixa uma receita total de cerca de 150 mil euros, mas "uma parte significativa dessa receita" é para melhorar os acessos ao novo parque TIR e às empresas instaladas na PLIE.

Com a inauguração do novo parque de estacionamento, a partir de 01 de maio os veículos pesados de mercadorias ficam proibidos de estacionar nas ruas da Guarda.

Com a nova estrutura, adjudicada pelo valor de 144 mil euros mais IVA, o município pretende "disciplinar o estacionamento de camiões na cidade, prosseguindo uma política municipal de estacionamento, componente fundamental de mobilidade urbana, dotando a cidade de um equipamento moderno e funcional ao serviço dos empresários".

O novo parque, com 32.780 metros quadrados de área, localizado junto da aldeia de Gata, nas proximidades da cidade da Guarda, tem 137 lugares de estacionamento, sendo 95 destinados a veículos pesados, 15 a veículos pesados de transporte de frio e 27 a veículos ligeiros de apoio aos motoristas.

O equipamento tem espaços para permanência de funcionários de segurança, balneários e instalações sanitárias para motoristas e uma área para refeitório.

Pedro Tavares, presidente da Associação Empresarial da Guarda - NERGA, disse à agência Lusa que a criação do Parque TIR constitui "uma mais-valia para todas as empresas que têm camiões".

A PLIE é uma plataforma transfronteiriça inserida na Rede Nacional de Plataformas Logísticas, contemplando áreas de transportes/logística, localização empresarial, inovação tecnológica e de apoio e serviços.