Angola vai investir até ao final de 2016 cerca de 1.600 milhões de euros na reconversão e construção de 30 aeroportos, 16 dos quais novos, disse à agência Lusa em Macau o presidente da Empresa Nacional de Aeroportos de Navegação Aérea, Manuel Ceita.

O mesmo responsável, que está em Macau a participar na quarta Conferência dos Aeroportos da China e dos Países de Língua Portuguesa, salientou que o programa de investimentos angolano segue a par da reformulação da empresa que gere os aeroportos e da empresa reguladora no tráfego aéreo.

«O país começa, a partir dos aeroportos, na senda do desenvolvimento», disse o mesmo responsável ao salientar que o trabalho que está a ser feito no setor da aviação é transversal às várias áreas do setor.

Neste trabalho, sublinhou, é importante a colaboração multilateral e conferências como a de Macau salientam as possibilidades de colaboração entre vários países que beneficiam uma boa parte do globo.

«É importantíssimo porque a troca de experiências faz com que possamos evoluir noutros sentidos, não apenas na construção de raiz de um aeroporto, mas também no negócio no aviation para complementar a nossa oferta, disse».

Manuel Ceita adiantou também que o desenvolvimento do setor da aviação em Angola tem uma base importante na cooperação com Portugal, nomeadamente com a NAV, que «tem uma experiência acumulada e um grande conhecimento para disseminar por todo o mundo».

«Estamos em cooperação permanente e pensamos aumentar porque temos muito que aprender e muito que replicar em Angola para garantir um bom serviço em todo o setor», concluiu.

A Conferência dos Aeroportos da China e dos Países de Língua Portuguesa teve hoje início em Macau e prolonga-se até quinta-feira.