O Ministério dos Transportes do Japão iniciou uma investigação à última falha detetada esta semana numa bateria dos aviões 787 da Japan Airlines (JAL), revelou na quinta-feira a estação NHK.

As autoridades nipónicas puseram em marcha uma investigação esta quinta-feira depois do pessoal de manutenção do aeroporto de Narita, em Tóquio, ter detetado na terça-feira fumo a sair da parte inferior da fuselagem do avião e quando ainda não estavam passageiros a bordo.

O modelo da Boeing protagonizou em 2013 uma série de avarias nas baterias que obrigou a manter todos os aparelhos em terra em todo o mundo durante vários meses.

Tanto o pessoal do Conselho japonês de Segurança de Transportes como representantes da Agência Federal de Aviação estão a participar nos exames entretanto iniciados pelo Ministério japonês.

Depois de abrirem a caixa das baterias para inspecionar o interior serão efetuadas várias análises, acrescentou a NHK.

A companhia japonesa descartou, entretanto, qualquer problema nas baterias dos seus 787 e manteve toda a frota em funcionamento.

Por outro lado, a Boeing já disse que as medidas implementadas para alertar do sobreaquecimento «parecem ter funcionado».