O índice de referência nacional segue a cair 0,9% com 16 dos 18 títulos no 'vermelho', acompanhando o sentimento negativo dos pares europeus, com os investidores cautelosos perante a situação da Grécia, enquanto aguardam os resultados das eleições no Reino Unido.

A liderar as quedas no índice nacional estão os títulos da Galp Energia e da Mota-Engil, a caírem 1,7%, seguidos dos da telecom NOS, a perderem 1,23%.

A NOS, que apresentou resultados ontem ao final da noite, teve uma queda do lucro de 8%, em termos homólogos, para 23,2 milhões de euros (ME), penalizado por custos da fusão mas bateu as previsões dos analistas, com uma subida maior que o previsto das vendas.

As receitas operacionais da NOS cresceram 2% para 344,1 ME, enquanto o EBITDA contraiu 1,5% para 127,9 ME.

"Consideramos que os resultados foram positivos, com as tendências operacionais a manterem um forte momento, nomeadamente no segmento móvel, à medida que as soluções convergentes ganham escala", salientou Artur Amaro, analista do caixa Banco de Investimento, citado pela Reuters.


Esta tarde, após o fecho de bolsa, é a vez de serem conhecidas as contas trimestrais da EDP e da Sonae.

As ações da EDP seguem a cair 0,14% e as da Sonae descem 1%. Entre os restantes pesos-pesados, os títulos da Jerónimo Martins recuam 0,96% e os do Millennium bcp caem 0,46%.