O economista Vítor Bento considerou esta terça-feira que a probabilidade de a Grécia sair da zona euro é “maior do que 50%”, afirmando que o que pode salvar aquele país agora “é um acordo de 25.ª hora”.

Vítor Bento, presidente da administração da SIBS, afirmou esta manhã que a Grécia "tem cometido demasiados erros no processo negocial que tem limitado a possibilidade do outro lado ser mais flexível".

"Se a Grécia sair é óbvio que aumenta o risco de outros [países da [zona euro] saírem, a começar obviamente por nós", disse, "mas estou convencido que a zona euro tornar-se-ia mais coesa".

A Grécia continua numa corrida contra o tempo. No final desta semana termina mais um prazo de negociações, numa altura em que a Grécia já enfrente problemas de liquidez. O país continua à espera de uma tranche de ajuda financeira superior a sete mil milhões de euros.  

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, mostrou-se otimista quanto a um acordo e assegurou que o seu governo apresentou um plano realista para a Grécia sair da crise. 

Também esta manhã, o ministro grego do Trabalho, Panos Skourletis, disse que a  Grécia não pode fazer mais concessões nas negociações e os credores devem agora assumir a sua responsabilidade pelo seu papel neste processo negocial.