O ministro grego das Finanças, Yannis Varoufakis, assegurou esta segunda-feira que a única maneiroa da Grécia poder pagar os reembolsos aos credores internacionais é através de uma reestruturação da dívida.

Em entrevista ao jornal alemão Bild, Varoufakis argumenta que um acordo sobre essa reestruturação da dívida seria possível se a chanceler alemã Angela Merkel fizesse parte das negociações.

“Não queremos mais dinheiro. Poderia ser alcançado um acordo numa noite, mas a chanceler tinha de fazer parte”.


Para o governante, o programa de austeridade falhou.

“Não há volta a dar: temos de começar tudo de novo, começar do zero”


No rescaldo de mais um fim-de-semana que terminou sem acordo entre a Grécia e os credores, o primeiro-ministro grego deixou o aviso: Atenas não vai ceder às exigências dos credores. 

 Numa entrevista ao jornal grego Efimerida ton Syntakton, Alexis Tsipras sublinha que o governo helénico vai esperar “pacientemente” até que os credores sejam realistas.
 
Os mercados financeiros continuam a ressentir-se deste impasse. Esta manhã a Bolsa de Atenas já esteve a perder quase 7%, enquanto as principais praças europeias estão a perder mais de 1%.