O ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, disse  esta terça-feira que não espera que o Eurogrupo da próxima semana chegue a acordo quanto às medidas a adotar por Atenas em troca de ajuda financeira.

Em declarações aos jornalistas, depois de se ter reunido em Bruxelas com o comissário europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, o responsável pela pasta das Finanças no Governo grego afirmou que o Eurogrupo de 11 de maio será “mais um passo na direção de um acordo” com os credores oficiais, mas minimizou a possibilidade de um entendimento alargado na segunda-feira.

“Teremos certamente uma discussão frutífera a 11 de maio que confirmará os grandes progressos que temos conseguido e será mais um passo em direção a um acordo final”, afirmou apenas Varoufakis.

Por seu turno, o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, afirmou-se cético sobre a hipótese de um acordo entre a Grécia e os credores nos próximos dias.Os ministros das Finanças da zona euro podem desbloquear o financiamento crucial para Atenas na próxima segunda-feira, dia 11, se as instituições credoras - Banco Central Europeu (BCE), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Comissão Europeia - validarem até lá os compromissos de reformas apresentados pela Grécia, disse Schäuble em Berlim.

"Estou um pouco cético sobre a hipótese de isso acontecer até segunda-feira, mas não excluo essa possibilidade", afirmou.


"Não é por causa das instituições" que as negociações não avançam, considerou o ministro, lamentando que se tenha perdido tanto tempo, como cita a Lusa.

Atenas enfrenta problemas de liquidez devido a um impasse nas negociações com os credores que tem atrasado a transferência para os cofres gregos de uma parcela de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012.