O ministro das Finanças Grego não vai apresentar novas propostas na reunião do Eurogrupo de quinta-feira, considerada talvez a derradeira hipótese de se alcançar um acordo.
 
Numa entrevista ao jornal alemão Bild, citada esta segunda-feira pela Reuters, Yanis Varoufakis sublinhou que o Eurogrupo “não é o local adequado” para apresentar propostas que não tenham sido “discutidas e negociadas” antes.
 
Varoufakis insistiu que os representantes das três instituições internacionais têm de voltar à mesa de negociações com “um mandato claro e robusto”.
 
O ministro grego adiantou, no entanto, que a equipa de negociadores gregos está “disponível a qualquer altura” para conversar com os credores.

Já o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tinha afirmado que o governo helénico vai esperar “pacientemente” até que os credores sejam realistas.

Esta segunda-feira, o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, reconheceu que é impossível prever as consequências de um eventual incumprimento por parte da Grécia, já que se entraria “em águas desconhecidas”.

As bolsas europeias afundaram esta segunda-feira e os juros da dívida pública dos países da zona euro dispararam, na sequência do colapso, no fim de semana,  das negociações entre a Grécia e os credores europeus.