O ministro das Finanças grego afirmou esta quarta-feira que a austeridade na Grécia não é comparável com aquilo que se passou em Portugal.

Numa conferência em Bruxelas, Yanis Varoufakis foi confrontado com os resultados diferentes do programa da troika nos dois países. A questão foi endereçada por Daniel Gros,o diretor do Centro de Estudos de Política Europeia:

"Se as suas exportações (gregas) tivessem crescido como as de Portugal a recessão estaria terminada, o governo teria um saldo (primário) positivo e provavelmente você não estaria aqui..."


O ministro respondeu que a austeridade na Grécia foi muito maior.

 


“Houve uma crise de crédito em Portugal e houve austeridade em Portugal. Mas, como sabem, a magnitude conta.

O grau de austeridade que tivemos na Grécia não tem qualquer comparação com o que teve Portugal e o grau da crise de crédito não tem qualquer comparação com aquilo que teve Portugal.

E o que os governos alemão, eslovaco, belga e português devem fazer é reconhecer o falhanço do anterior programa. E juntos temos de criar novos laços de confiança e acordar um novo programa que funcione."



As declarações de Varoufakis surgem numa altura em que se antecipa novo impasse no Eurogrupo marcado para a próxima segunda-feira.

Esta quarta-feira o presidente Jeroen dijsselbloem antecipou que não haverá acordo na próxima reunião. O responsável do Eurogrupo assinalou que ainda há muitos temas por resolver, apesar de assinalar alguns progressos.