A cimeira da zona euro já recomeçou. Esteve interrompida durante duas horas para uma reunião entre o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, para encontrar um acordo que permita um terceiro resgate.

No encontro participam ainda o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o ministro das Finanças da Grécia, Euclides Tsakalotos.
 

A cimeira da zona euro arrancou este sábado pouco depois das 15:00, na mesma altura que começou a cimeira do euro.  O  ministro das Finanças finlandês adiantou que foram  feitos "progressos".

O comunicado que saiu da reunião do Eurogrupo sublinha a necessidade “crucial” de “restaurar” a confiança nas autoridades gregas e rejeita um corte nominal da dívida grega. 

E, se os líderes do euro chegarem a acordo sobre a proposta final, será pegar ou largar: ou a Grécia aceita as exigências dos credores, ou poderá sair temporariamente do euro, com uma eventual renegociação da dívida. 

O condicional coloca-se porque não houve acordo sobre esa exigência na reunião do Eurogrupo. E surge como a última linha do documento de quatro páginas que saiu da reunião domingo.