O porta-voz do Governo grego afirmou esta sexta-feira que as reformas que o executivo vai apresentar aos parceiros europeus não contêm medidas de austeridade e serão baseadas na lista de propostas que o ministro das Finanças já apresentou.

«Não vamos aplicar medidas adicionais de austeridade que diminuam ainda mais as receitas», disse Gavriil Sakelaridis, em declarações às televisões locais, citado pela agência noticiosa Efe.

O porta-voz governamental disse que isso não faz sentido em termos económicos, porque a sociedade «não pode apertar mais o cinto», e destacou que há «outras maneiras de aumentar as receitas do Governo».

Acrescentou que a lista de reformas que o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, se comprometeu na quinta-feira a entregar «nos próximos dias» aos parceiros europeus vai estar no âmbito das reformas que o ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, apresentou ao Eurogrupo antes do acordo de 20 de fevereiro passado.

Sakelaradis classificou de positivo o resultado da reunião de quinta-feira entre Tsipras e os líderes da Alemanha e da França e os presidentes da Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Eurogrupo, já que no encontro expressou-se «o compromisso dos parceiros para a não saída da Grécia» e esclareceu-se «o papel dos quadros técnicos» que visitam Atenas, para que não interfiram politicamente.