O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, enviou ao Eurogrupo uma lista com as reformas imediatas que vai apresentar na reunião de segunda-feira, tendo em vista concluir o atual programa de resgate ao país.

As sete propostas constam de uma carta enviada ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, e, no que respeita ao combate à evasão fiscal, o Governo grego propõe o recrutamento de estudantes, donas de casa e até turistas, pagos à hora, para recolherem provas que denunciem a fuga aos impostos, segundo a lista divulgada pelo «Financial Times».

Outra novidade é a introdução de um regulamento de venda de licenças para jogos de azar online, uma medida que poderá render ao Estado mais de 500 milhões de euros, de acordo com a agência Efe.

O texto fala também da ativação de um Conselho Fiscal, um organismo destinado a monitorizar os gastos do Governo e o novo plano de coleta de impostos.

Na lista de propostas mantêm-se as medidas que visam reduzir a burocracia e são acrescentadas iniciativas para fomentar o clima empresarial através de melhorias nos serviços públicos.

O texto também explica que as medidas destinadas a combater a curto prazo a crise humanitária, como eletricidade gratuita, ajudas à habitação e senhas de alimentação para os mais pobres, vão custar cerca de 200 milhões de euros.

Estas medidas serão financiadas através de reduções na despesa dos ministérios no valor de 60,9 milhões de euros e com a introdução de um novo sistema de adjudicação de contratos públicos, com o qual o Governo pretende poupar 140 milhões de euros.