O primeiro-ministro finlandês diz que é preciso “um milagre” para que a Grécia consiga um acordo com os credores antes do fim do mês, altura em que termina o programa de resgate e data em que Atenas tem de pagar 1,6 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional.

“A situação é difícil e o calendário é curto. Podemos dizer que é preciso um milagre para ver este assunto resolvido na próxima semana. Mais ainda é o objetivo de toda a gente”, sublinhou Juha Sipila, citado pela Reuters.


O responsável admitiu ainda que os líderes europeus estão “preparados mentalmente” para o cenário em que a Grécia fique na bancarrota.

“A possibilidade de insolvência foi discutida à margem da reunião da semana passada…Muitos países estão mentalmente preparados para isso”


O primeiro-ministro grego considerou esta terça-feira que o maior fator de bloqueio a um acordo entre a Grécia e os credores internacionais são as visões diferentes, do Fundo Monetário Internacional e da União Europeia, quanto à reestruturação da dívida.

O responsável considera que é crucial conseguir um acordo viável com os credores, mas não um acordo que leve a Grécia à asfixia financeira dentro de seis meses.