O Eurogrupo terminou cerca das 15:00 e foram feitos "progressos", segundo o ministro das Finanças finlandês, que deixou uma mensagem no Twitter. A cimeira do euro começa dentro de instantes.
 
O responsável revelou aos jornalistas que o Eurogrupo exige a aprovação de medidas no parlamento grego até quarta-feira, 15 de Julho.
 

À saída do encontro o presidente do Eurogrupo também sublinhou que foi feito “um grande caminho”. Dijsselbloem diz no entanto que “ainda há questões importantes por tratar”.

O ministro das Finanças da Áustria revelou que a Grécia tem até segunda-feira para aceitar as exigências dos credores.
 

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, cancelou este domingo a cimeira a 28 prevista para Bruxelas, mantendo apenas a cimeira da zona euro, indicando que esta durará até serem concluídas as negociações sobre a Grécia. 

Eis a foto do início da cimeira do euro:
 

O primeiro-ministro grego chegou cerca de uma hora antes ao encontro. Alexis Tsipras sublinhou que está em Bruxelas à procura de um compromisso. “Devemos isso aos cidadãos europeus que querem uma Europa unida e não dividida”.

À chegada da cimeira, Angela Merkel sublinhou que não há consenso dentro do Eurogrupo e justificou que, neste dossiê, a "moeda mais importante desapareceu" e que "essa é a "confiança". “Não haverá um acordo a qualquer preço”, avisou.

O presidente francês sublinhou que o Eurogrupo vai fazer tudo o que está ao seu alcance para chegar a acordo. François Hollande comentou ainda a ideia da saída temporária da Grécia da zona euro, um cenário que “apareceu” através de um documento que chegou este sábado à mesa do Eurogrupo:  “A situação é clara, ou está dentro ou está fora”.