Os maiores países da União Europeia poderão fazer um ultimato à Grécia e deixá-la sair da zona euro, sublinha esta sexta-feira o ministro das Finanças de Malta, Edward Scicluna, a um semanário do país.

«Penso que chegámos a um ponto no qual eles [Eurogrupo] dirão à Grécia: «Se realmente querem sair [do euro], saiam», sublinhou o responsável ao jornal, citado pela Reuters.

«E creio que eles sentem mesmo isso, porque a Alemanha, Holanda e outros irão ser duros e insistir que a Grécia pague a solidariedade demonstrada pelos Estados-membros ao respeitar as condições», acrescentou o responsável.
Scicluna diz que extensão «é uma boa palavra. Mas extensão de quê?». Questiona. «Uma extensão do programa é bom, mas uma extensão de algo que não existe, não é», remata.

O primeiro-ministro grego sublinha que está seguro de que o pedido de extensão do empréstimo por seis meses,  realizado formalmente na quinta-feira, será aceite pelos credores europeus,  apesar das objeções de Berlim e pede uma decisão política histórica. 

A porta-voz de Angela Merkel disse esta quinta-feira que a proposta de extensão apresentada pelo governo grego é um «bom sinal», mas não ainda o suficiente.

Já Comissão Europeia acredita q ue é possível que o Eurogrupo chegue a um acordo sobre a Grécia «num futuro previsível», se todas as partes forem razoáveis.